quinta-feira, 26 de abril de 2018

A Guardiã da minha Irmã - Jodi Picoult - Ed. Verus


A Guardiã da minha irmã é um livro que estava na minha lista de desejados há anos. Já sabia que o livro tinha virado filme, mas esperei terminar o livro para então assisti-lo. Fiz muito bem em tomar essa decisão, porque o filme chega a ser uma ofensa ao livro, de tão inferior que ele é.

O livro é sensacional! Lindo, cativante, bem escrito, bem humorado e leve, apesar do tema. Os capítulos são intercalado entre os personagens e isso dá ainda mais curiosidade de saber o que vem a seguir, porque acabamos nos apegando aos personagens, cada um a sua maneira. Esse livro me fez rir e, depois de 10 minutos, chorar copiosamente. Foi para a minha seleta lista de favoritos. 


A história conta a vida de Anna, uma pré-adolescente concebida por fertilização com o objetivo de ser 100% compatível com sua irmã, diagnosticada com um tipo agressivo de leucemia. Depois de passar a vida dentro de hospitais fazendo vários procedimentos invasivos para tentar salvar a vida de sua irmã, desde seus primeiros meses de vida, agora os pais de Anna contam com um de seus rins para salvar Kate de uma insuficiência renal que pode levá-la à morte.

Apesar de amar a irmã, Anna não aguenta mais passar por tudo isso e quer viver com seus dois rins. Por isso, procura o advogado Campbell para processar os próprios pais, pedindo emancipação médica e direito pleno sobre seu próprio corpo.


Além da história principal, que é a doença de Kate e tudo o que envolve o nascimento de sua irmã, tem ainda a história paralela que é muito inteligente também, sobre o advogado Campbell e Julia.

Se fosse para fazer uma crítica ao livro, eu ficaria um bom tempo pensando, pois não saberia nem o que falar. O livro é muito bom, mesmo! E o final é daqueles!! Vale a pena ler! Mas, o filme.....é dispensável.

Sobre a Autora

Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e escrita criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram Jodi Picoult a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa correctora, foi copywriter numa agência de publicidade, trabalhou numa editora e foi professora de inglês. Aos 38 anos é autora de onze best sellers e em 2003 foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction.

Fonte: Skoob

2 comentários:

  1. Oi Carla
    Amei sua resenha!
    Este livro está na minha lista há tempos, mas não me animava. Agora quero ler!
    Depois te conto
    Bjks mil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é SENSACIONAL! Pode ler que vc vai amar!

      Excluir