quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Vem ni mim lili demorada - Renata Nogueira - Livro Pronto

Tenho uma relação muito especial com esse livro, por alguns motivos.

Deixe-me explicar.


Conheci o blog da Renata depois de ler uma resenha sobre o livro que ela publicou no ano passado. A resenha me fez ficar louca de vontade de ler o livro também, porque como já escrevi aqui um monte de vezes, adoro ler sobre histórias reais e biografias! Ainda bem, ainda bem mesmo, que a resenha trazia também um link para o blog dela, o Vem ni mim lili demorada.


Mais que rapidamente acessei o blog e comentei no último post, falando que tinha adorado o conteúdo e que estava louca para ler seu livro. Perguntei, então, onde poderia adquiri-lo. A Renata foi uma fofa e disse que me enviaria o livro. Maravilha! Dias depois recebo o aviso de que o livro já estava a caminho. Aí começou uma espera longa, perguntas diárias aos porteiros do prédio, e nada de o livro aparecer. Depois de um mês de espera, e com a vontade de ler a obra cada vez maior, chegamos à conclusão, eu e Renata, de que o livro não chegaria mais. :(

A saga chega ao fim

Decepção pouca é bobagem. Eis que ela, fofíssima, uma verdadeira lady (lady mesmo, como pude me certificar, depois, lendo o livro), deixa um recadinho no meu blog dizendo que enviou outro exemplar, agora registrado, pelo correio. Esse chegou rapidinho! E como fiquei feliz de pegar aquele livro nas mãos!

Acho demais poder ler uma obra de autores conhecidos. Não que eu conheça a Renata pessoalmente, mas lemos os blogs uma da outra, o que significa que nos conhecemos, sim, um pouquinho. Fora a Renata, só li um livro de contos de um redator que trabalhou comigo em uma agência, em 2006. Agora, coincidentemente, ele trabalha em outra agência de publicidade com meu marido, escreveu um novo livro, que ganhei de presente do meu amor. Está na fila! Enfim, mesmo com 17 livros que tenho na fila para ler, passei o Vem ni mim lili demorada na frente, porque eu sou ansiosa mesmo, admito!

A história

O livro é um diário sobre os 169 dias que Renata passou na prisão, sendo 24 em um presídio feminino e o restante em prisão domiciliar. Fora todas as experiências relatas sobre invasão de privacidade, humilhação, condições desumanas de sobrevivência, o livro também fala muito de amor, de fé, esperança e, principalmente, da verdadeira essência de cada um, que sempre prevalece nas horas mais difíceis.

E, quando você pensa que já leu os piores relatos do livro, eis que uma nova personagem surge na prisão, para piorar muito mais as coisas. Foi nessa hora que descobri a lady que Renata é. Porque eu, sinceramente, não teria tanta calma e amor ao próximo. No mínimo, ia fazer um "pequeno" monólogo de boas-vindas para a fulana.

Sobre jornalismo, por uma jornalista

Outro ponto importante do livro é a abordagem sobre a cobertura jornalística de seu caso. Sou jornalista de formação e de coração e, por isso, posso falar com conhecimento de causa. Renata está certa, certíssima, ao dizer que a maioria dos veículos de comunicação não apuram bem os fatos, só se preocupam em vender jornais e não escolhem bem as palavras no momento de transmitir uma informação. E, como sabemos, a colocação das palavras, as palavras escolhidas para um título ou uma frase fazem, sim, toda a diferença!

Deveria ser o contrário. Aprendemos na faculdade que a ética deve vir acima de tudo, que dinheiro e notícia nunca devem se misturar e que os jornais sensacionalistas são exceção à regra de se apurar os fatos com competência e respeito às fontes. Mas, a realidade é que, infelizmente, o que deveria ser regra, é exceção, e que ninguém se coloca no lugar dos outros na hora de falar, escrever, divulgar, fofocar, olha torto, investigar, invadir.

Coragem

Mas, para mim, a palavra que melhor resume o livro é coragem. Coragem para passar por tudo isso e continuar de cabeça erguida. Coragem para confiar em desconhecidas condenadas e se apegar às pessoas, sem olhar cor, educação, aparência e religião.

Coragem para perdoar quem foi o culpado por tudo aquilo, apesar de achar que o perdão mais importante, o dele mesmo, ainda não deve ter chegado. Coragem para conviver e olhar no olho, com respeito, de uma mulher que não merecia respeito nenhum (nesse momento vi que ainda preciso evoluir muito).


E, principalmente, coragem para escrever um livro, sem frescuras e sem meias- palavras, sobre tudo o que viveu. Deu pra ver que o livro foi publicado do jeito que foi escrito, sem palavras rebuscadas, sem edição e sem floreios.


Parabéns, Renata! E obrigada por dividir comigo toda essa lição de vida. Aprendi muito!

Para comprar o livro, clique aqui.


Sobre a Autora

Formada em Letras, Renata Nogueira nunca exerceu sua profissão. Mora em Vitória, onde trabalhou vinte anos com moda e, em junho de 2008, publicou seu único livro e mantém um blog com o mesmo nome, Vem ni mim lili demorada.

25 comentários:

  1. Que interessante!
    Fiquei louca para ler o livro também!
    Primeiro, vou até o blog da Renata para conhecer!
    Bj :)

    ResponderExcluir
  2. Carlinha...
    Muitíssimo obrigada...cada vez que leio ou escuto alguém falando do meu livro é uma emoção diferente!
    Beijão,
    Renata

    ResponderExcluir
  3. Carla,
    Conheci a Renata ao ver seu livro sendo citado pelo padre Fábio no programa semanal dele na CN. Daí acessei o blog e a Renata foi uma das primeiras pessoas cujo blog eu acompanhei. Uma lady, sem dúvida.
    Bela resenha a sua, deu para sentir a empolgação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Carla, ainda não tive a oportunidade de ler o livro da Renata, mas sigo o blog e com certeza ela é um exemplo de luta e coragem.
    Maravilha tua resenha, parabéns...
    Beijossss

    ResponderExcluir
  5. Vou visitar o blog da Renata...

    Sua resenha como sempre, excelente!!!

    Bj

    ResponderExcluir
  6. Hum. Vim até o seu Blog através do leitura virtual. Não conhecia este livro, é interessante. Agora vou no blog na Renata conhecê-lo. Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Ei Carla. Bom dia. Pessoalmente a Rê é ainda mais apaixonante!

    ResponderExcluir
  8. Um final de semana abençoado pra vc!!
    bjsss

    ResponderExcluir
  9. Oi Carla,
    Já passei por esse blog e nem dei muita importância,
    mas agora com a sua resenha vou passar lá de novo para dar uma olhada!
    Talvez até compre o livro!
    Uma boa sexta-feira pra vc!
    bjoo =)

    ResponderExcluir
  10. Oii.
    Agora estou curiosa,exelente resenha! O livro parece ser mesmo apaixonante :)
    Vou lá no blog da Renata.
    Beeijos!

    ResponderExcluir
  11. Adoro as suas resenhas! Acho que vc tem tanta intimidade com as palavras que conseguiria fazer até o pior livro do mundo (se é que existe algum que mereceça tal título) parecer um best seller! rs

    Já ouví falar desse livro por outros blogueiros, parece ser bem ineressante!

    Xerus
    =***

    ResponderExcluir
  12. Oi Carla,
    Tem um selinho para vc lá no meu blog.
    Bjs.
    Michele

    ResponderExcluir
  13. Ei Carlinha!!! Menina to lendo "Para sempre Alice" sim e amando. Ainda falta 81 páginas para acabar e eu já estou ficando desesperada.Confesso que por enquanto não é o meu melhor livro do ano. A cabana me faz chorar rios e rios.Vou esperar acabar o livro, talvez eu mude de opinião.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Esse livro parece ser forte e do tipo que "dá um tapa na cara" da gente. Concordo com tudo o que você falou sobre Jornalismo. Um dos grandes motivos por eu ter me desmotivado tanto com a profissão.
    Beijos,
    Mari
    www.rosas.nadiapag.com

    ResponderExcluir
  15. Carla,
    vc já leu o livro 1808? O autor dele, vem a minha cidade (Viçosa - MG) dia 03/09 para uma palestra sobre o livro.

    Ah semana q vem as poesias no Lua serão sobre poetas brasileiros...
    Passa lá para prestigiar...

    bjão

    ResponderExcluir
  16. Vim dar uma volta, de certo voltarei!!!

    Café?

    bjos

    ResponderExcluir
  17. Carlinha, vc gosta mesmo desses livros que mexem com agente né!?

    hihihihi!

    eu sou um pouco fraca e sempre acabo chorando...!
    mas são interessantes! ainda mais quando é biografia!

    beijo grande flor!

    ResponderExcluir
  18. Um ótimo final de semana pra vc tb!
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  19. Carla,

    Venha participar da Blogagem Coletiva do Vidas Linha nos dias 04 e 05 de Setembro...
    Passa lá no blog: http://vidaslinha.blogspot.com

    Conto com vc!!!

    ResponderExcluir
  20. Uau! Agora estou com o dobro de vontade de ler o livro!!! =^^=

    ResponderExcluir
  21. Estou surtada de vontade de ler este livro agora, minha filha...

    ResponderExcluir
  22. Achei seu blog no blog da Renata, por um acaso. Sabe os dias que você fica em casa e vai parando de blog em blog, lendo, se identificando com o que é publicado? Gostei muito da maneira que você escreve, conversando diretamente com os leitores, anônimos ou não. Entrelinhas, ao ler seu post, me senti muitíssimo bem recebida! E pode acreditar que voltarei a visitar, afinal, é mais do que obrigação, não é? Hahaha.

    Bom fim de semana!
    Beijo

    ResponderExcluir
  23. Vim da Bahia para um fim de semana, e minha filha me falou de um livro "muito massa", que leu, emprestado por um amigo ( com dedicatória e tudo!). Li, que de q literalmente, de uma " sentada" só! Amei!!!!!!!! E, óbvio, busquei, no google, mais possíveis novidades da linda autora, e seu blog apareceu, Carla. Li sua resenha ( que faz jus à beleza do livro), li toooooooodos os comentários, e, finalmente, corri para o vem ni mim... Mas, só para leitores convidados ( se vc visse minha cara, tipo cachorro q perdeu o osso!? rsrs). Aproveito seu espaço ( permite?) para parabenizar e desejar à autora todo o sucesso, a paz, a saúde e a realização dos bons sonhos. O livro é má acolhe só, e transmitiu o recado a q se propôs dar. Grata, bjs, bjs

    ResponderExcluir