quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A Herdeira - Kiera Cass - Ed. Seguinte

 

A Herdeira é o quarto livro da série A Seleção. Achei que esse seria o último volume, mas estava errada. Haverá ainda mais continuações.

O quarto volume conta a história de
Eadlyn, filha do casal protagonista dos três primeiros livros: America e Maxon. Nesse livro, fiquei chocada com o comportamento super diferente e nobre de America, fazendo com que ela ficasse parecida com a mãe de Maxon.


Eadlyn é a mais velha de quatro filhos e, por conta dos 8 minutos que a separam do nascimento de seu gêmeo, o "fardo" do trono veio para ela e sua criação, responsabilidades e expectativas são completamente diferentes de seus irmãos.
Eadlyn chega a invejar abertamente a leveza da vida deles, enquanto ela tem esse peso sobre as costas desde sempre.

Independente disso, ela é mimada, difícil, prepotente e extremamente geniosa. Não tem como simpatizar com ela no começo do livro e, nas últimas páginas, ela torna-se suportável, mas nada mais que isso.

Senti que Maxon e America ficaram em segundo plano e, como nos apegamos a eles nos livros anteriores, fica meio estranho eles serem citados tão an passant.Por mais intragável que a princesa seja,
acredito que ela começou o livro como uma mimada imatura e terminou tendo que crescer na marra. Provavelmente no próximo livro ela mudará da água para o vinho. Oremos.


A série tem os volumes já lançados:

- A Seleção
- A Elite
- A Escolha
- A Herdeira


Sobre a Autora

Quando terminou o ensino médio, sua ambição era o teatro, e foi para Coastal Carolina University, se formando em Teatro Musical. Depois foi para Radford University e mudou para Música. Então Comunicação. Em seguida, História. Acabou estabelecendo-se em História, mas mudou-se para Blacksburg, casou teve filhos. Depois disso, tornou-se dona de casa para ficar em casa com os filhos.

Em 2007, abalada por uma tragédia local, tentou um monte de coisas para se recompor, resultando em se sentar para escrever uma história onde o seu personagem teve que lidar com seus problemas. Escrever lhe ajudou a lidar com todas as coisas que estava sentindo. Acabou por não terminar essa história, porque começou a escrever The Siren. Depois de adquirido o hábito de escrever, teve muitas idéias, incluindo The Selection e um punhado de outras que estão esperando sua vez.

Atualmente vive em Blacksburg, VA, com seu marido e filhos.

Fonte: Skoob

sexta-feira, 24 de julho de 2015

A Escolha - Kiera Cass - Ed. Seguinte



 A Escolha é o livro que conta o fim da Seleção, já que o próximo trata da continuação da vida no castelo e a Seleção que a herdeira ao trono vai conduzir, como uma tradição familiar. Por conta disso, já dava para saber que America e Maxon acabavam juntos no final, mas isso não me deixou menos curiosa para saber o desfecho da história de amor dos dois, no meio de tantas brigas e desencontros.

Esse livro também foi lido em um único dia, assim como o anterior. O problema desse volume é que os desencontros são tantos que começa a ficar maçante.
Quando parece que Maxon e America vão enfim se acertar e se declarar um para o outro, algo acontece e eles brigam. Aconteceu tantas vezes que cheguei a perder a conta. E o rei tem se mostrado uma pessoa extremamente intragável. A rainha diz em algumas passagens que ele tem um lado bom e se mostra completamente apaixonada por ele, mas eu não achei esse lado até agora. Já a rainha é um doce de pessoa durante toda a história.

O ponto alto do livro é a revelação do segredo de America e Aspen. No caso, não foi nem uma revelação e sim um flagrante. Tenso demais e tão bem escrito que você se sente na pele de America. Mas, era meio óbvio que Maxon ia descobrir tudo. Adorei o desfecho e me emocionei com as cartas do pai de America. O momento da cerimônia também foi lindo. Senti como se a série tivesse terminado, pois um ciclo se fechou. Bora ler o último livro com a filha do casal tendo que escolher seu amado.
Expectativa na lua. Oremos.

A série tem os volumes já lançados:

- A Seleção
- A Elite
- A Escolha
- A Herdeira


Sobre a Autora
 Quando terminou o ensino médio, sua ambição era o teatro, e foi para Coastal Carolina University, se formando em Teatro Musical. Depois foi para Radford University e mudou para Música. Então Comunicação. Em seguida, História. Acabou estabelecendo-se em História, mas mudou-se para Blacksburg, casou teve filhos. Depois disso, tornou-se dona de casa para ficar em casa com os filhos.

Em 2007, abalada por uma tragédia local, tentou um monte de coisas para se recompor, resultando em se sentar para escrever uma história onde o seu personagem teve que lidar com seus problemas. Escrever lhe ajudou a lidar com todas as coisas que estava sentindo. Acabou por não terminar essa história, porque começou a escrever The Siren. Depois de adquirido o hábito de escrever, teve muitas idéias, incluindo The Selection e um punhado de outras que estão esperando sua vez.

Atualmente vive em Blacksburg, VA, com seu marido e filhos.

Fonte: Skoob

segunda-feira, 13 de julho de 2015

A Elite - Kiera Cass - Ed. Seguinte


A Elite é o segundo livro da série A Seleção e continua contando a história da escolha que o príncipe Maxon precisa fazer dentre as 6 garotas que restaram de um total de 35 selecionadas entre as inscritas para disputar a vaga de princesa e futura rainha de Iléa. Neste livro, já conhecemos mais as garotas que restaram e também o príncipe, o que já dá uma vantagem ao livro. Comecei já totalmente viciada e acabei o livro no mesmo dia.

Achei que a
s dúvidas e os desencontros de America e Maxon são tão bem descritos e nada forçados que o livro pega uma dinâmica ótima. E America torna-se uma mulher bem real ao dividir-se entre Maxon e Aspen e "trair" o príncipe, que na verdade ainda não é nada seu. Super "entedível" e dá um plus bem legal na historia.

Depois, mais pra frente da história,
o vai e volta de Maxon e Meri chegou a ficar confuso e parecendo coisa de criança mimada de tantas vezes que rolou. Bacana o final do livro, mas o ponto alto desse volume, para mim, foi a passagem no esconderijo, quando America descobriu o grande segredo de Maxon. A passagem com Marlee me fez até derramar umas lágrimas.

A série tem os volumes já lançados:

- A Seleção
- A Elite
- A Escolha
- A Herdeira


Sobre a Autora
 Quando terminou o ensino médio, sua ambição era o teatro, e foi para Coastal Carolina University, se formando em Teatro Musical. Depois foi para Radford University e mudou para Música. Então Comunicação. Em seguida, História. Acabou estabelecendo-se em História, mas mudou-se para Blacksburg, casou teve filhos. Depois disso, tornou-se dona de casa para ficar em casa com os filhos.

Em 2007, abalada por uma tragédia local, tentou um monte de coisas para se recompor, resultando em se sentar para escrever uma história onde o seu personagem teve que lidar com seus problemas. Escrever lhe ajudou a lidar com todas as coisas que estava sentindo. Acabou por não terminar essa história, porque começou a escrever The Siren. Depois de adquirido o hábito de escrever, teve muitas idéias, incluindo The Selection e um punhado de outras que estão esperando sua vez.

Atualmente vive em Blacksburg, VA, com seu marido e filhos.

Fonte: Skoob

terça-feira, 7 de julho de 2015

A Seleção - Kiera Cass - Ed. Seguinte


Primeiro tenho que começar essa resenha falando da capa do livro: que linda!

Depois, merece destaque a originalidade do enredo em torno da atual situação de Iléa - o país no qual a história se passa - e o sistema de castas. Muito bem pensado! Adorei!

Só esse fato já prendeu minha atenção e fez eu grudar no livro. Fora isso, tem os personagens principais, que são fofos e me fizeram grudar na história. Aspen é uma graça, cheio de dignidade e princípios. Maxon, no começo, me pareceu meio fraco, mas tenho a impressão de que minha opinião sobre ele vai mudar.

A mãe de America me irritou e o pai é um fofo. Os irmãos Gerad e May também são uma graça! E a história, de tão leve, me cativou e me fez ler sem parar.

Adorei muito o
final da historia e as pitadas inusitadas que dá um movimento ao livro e que eu não esperava, como a vinda de Aspen para o castelo.Vamos ao próximo, com as expectativas altíssimas!

A série, por enquanto, tem os volumes:

- A Seleção
- A Elite
- A Escolha
- A Herdeira



Sobre a Autora
 Quando terminou o ensino médio, sua ambição era o teatro, e foi para Coastal Carolina University, se formando em Teatro Musical. Depois foi para Radford University e mudou para Música. Então Comunicação. Em seguida, História. Acabou estabelecendo-se em História, mas mudou-se para Blacksburg, casou teve filhos. Depois disso, tornou-se dona de casa para ficar em casa com os filhos.

Em 2007, abalada por uma tragédia local, tentou um monte de coisas para se recompor, resultando em se sentar para escrever uma história onde o seu personagem teve que lidar com seus problemas. Escrever lhe ajudou a lidar com todas as coisas que estava sentindo. Acabou por não terminar essa história, porque começou a escrever The Siren. Depois de adquirido o hábito de escrever, teve muitas idéias, incluindo The Selection e um punhado de outras que estão esperando sua vez.

Atualmente vive em Blacksburg, VA, com seu marido e filhos.

Fonte: Skoob

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Algemas de Seda - Frank Baldwin - Ed. Geração Editorial


Esse livro tem uma proposta um pouco diferente dos livros eróticos que já li. Ele tenta misturar erotismo e romance com suspense e assassinato. A sinopse desperta grande curiosidade, pois tanto a capa quanto a proposta do livro dão a entender que o clima de suspense paira na história do início ao fim. Mas, não é bem assim que as coisas se desenrolam.

Com um enredo fraco e uma escrita pouco convincente, Frank Baldwin não me convenceu. Inclusive, não achei nada sobre o autor na internet. :/

Os protagonistas do livro são Mimi e Jake. Dois colegas de escritório de contabilidade que se veem envolvidos juntos com um cliente difícil. Eles foram designados pelo chefe a trabalharem juntos no caso e, assim, Mimi começa a sentir uma grande atração por Jake, que sente o mesmo.

Mimi está prestes a se casar e tem uma vida sexual centrada na mesmice. Jake, por outro lado, faz loucuras com suas amantes, oferecendo prazer por meio da dor. Ele, então, começa a chamar Mimi para assistir seus encontros sexuais BDSM. Como ele sempre venda suas amantes, elas não percebem que Mimi está no mesmo ambiente.

E, Mimi, mesmo sem ter vivido nada parecido em sua vida e tendo crises de consciência por estar mentindo para seu noivo, vai a todos os locais para os quais Jake a convida. Oi?

Como história secundária há um observador que persegue Mimi e parece ser um serial killer. Ele narra alguns capítulos, que são intercalados entre o assassino, Mimi e Jake. Só que o livro é tão mal construído e tão fraco que demorei anos luz pra entender que os capítulos eram narrados pelos três personagens e, depois, para entender quem estava narrando qual capítulo.

O livro só não foi uma perda total de tempo porque, nas últimas páginas, o desfecho prendeu a atenção e teve qualidade, transformando o livro em um thriller de ação mediano.

Não recomendo.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Como salvar um Vampiro Apaixonado - Beth Fantaskey - Ed. Sextante


Acabei de ler Como me livrar de um Vampiro Apaixonado louca de curiosidade para continuar a história. Eu tinha o segundo livro, mas não tinha o intermediário, que é um complemento abordando apenas como foi o casamento de Anastacia e Lucius. Como o entendimento do segundo livro não seria prejudicado, resolvi pular o casamento para saber logo o que estava reservado para o mais novo casal real da nação vampira.

Achei bacana a história contar algumas passagens do casamento para situar os leitores que não leram o complemento. Claro que dá pra entender pelo contexto que Mindy e o primo de Lucius tiveram um caso durante o casamento, mas com as passagens explicativas a gente fica mais por dentro. Porém, para quem leu o livro complementar, não sei se isso foi um ponto meio irritante.

Raniero, o primo de Lucius, é o personagem mais envolvente e interessante desse segundo livro, mil vezes mais do que o próprio casal protagonista, que acabou me dando preguiça durante boa parte do livro. Ylenia, a prima de Anastacia, e Gorin, seu tio, são os mistérios desse livros, mas o desfecho é bem previsível e a gente já adivinha logo de cara.

O primeiro livro me pareceu mais interessante, mas o segundo foi bom para dar uma introdução em fatos que terão seu desfecho no último livro, como a votação, Mindy se tornando vampira e Jess tendo um herdeiro.
 

Sobre a Autora

Beth Fantaskey morou a vida toda no interior da Pensilvânia, um lugar sempre importante em seus livros. Ela adora viajar pelo mundo, mas tem medo de avião. É jornalista e leciona na Universidade Susquehanna. O que mais gosta de fazer é escrever para os jovens e acha o máximo interagir com eles. Como se livrar de um vampiro apaixonado é seu primeiro livro.

Fonte: Skoob


sexta-feira, 26 de junho de 2015

Como se livrar de um Vampiro Apaixonado - Beth Fantaskey - Ed. Sextante


Como Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado é o romance de estreia de Beth Fantaskey. O enredo, apesar de ter vampiros como tema central - um tema bastante abordado na literatura - consegue trazer pitadas bem originais, assim como passagens interessantes e viciantes!

Eu tinha resistência em ler esse livro (e sua continuação) por conta do nome. Sempre achei que seria algo vazio, bem teen e sem graça. O nome do livro é péssimo e realmente passa essa impressão. O livro é teen, sim, com os personagens principais naquela fase dos 17 anos, prestes a se formarem na escola. Porém, o livro tem qualidade, é bem escrito e faz a gente se envolver com a história de um amor que vai se construindo aos poucos no coração de Jessica Packwood, a protagonista, enquanto está muito bem resolvido na cabeça de Lucius.

Jessica, na verdade, chama-se Anastácia, é filha de vampiros, mas foi adotada por "pessoas normais" enquanto ainda era bebê. Ela sabia da adoção e do seu nome verdadeiro, mas não sabia da parte de ser vampira. Ela é filha de um falecido casal de rei e rainha e, portanto, é uma princesa prometida no nascimento a um príncipe de um clã rival, para que finalmente a paz duradoura fosse alcançada.

O acordo, desconhecido por Jessica/Anastácia até então, previa que o casamento entre ela e Lucius aconteceria quando completasse 18 anos. Então, às vésperas do seu aniversário, Lucius chega à cidade para exigir o cumprimento do acordo, pelo qual ele foi criado para aguardar ansiosamente durante toda a sua vida.

Mas Jessica não consegue nem acreditar que vampiros existem, quanto mais que ela é um deles e, pior ainda, uma princesa!

Daí pra frente, Lucius se vê com o desafio de conquistar Jessica, supostamente apaixonada por um colega de classe e morador da fazenda ao lado, Jake. Enquanto isso, Jessica faz de tudo para continuar tocando sua vida como se nada tivesse acontecido, incentivada por sua melhor amiga, Mindy, que também é sua única amiga.

Esse livro é seguido por O Casamento, considerado o livro 1.5, e por Como Salvar um Vampiro Apaixonado, o livro 2.

Sobre a Autora


Beth Fantaskey morou a vida toda no interior da Pensilvânia, um lugar sempre importante em seus livros. Ela adora viajar pelo mundo, mas tem medo de avião. É jornalista e leciona na Universidade Susquehanna. O que mais gosta de fazer é escrever para os jovens e acha o máximo interagir com eles. Como se livrar de um vampiro apaixonado é seu primeiro livro.

Fonte: Skoob


quinta-feira, 25 de junho de 2015

Identidade Roubada - Chevy Stevens - Ed. Arqueiro


Identidade Roubada foi um livro que despertou minha atenção por conta da leitura do É melhor não saber, da mesma autora. Achei tão original e com ótimas surpresas reveladas na hora certa que, assim que terminei, fui procurar outras obras da Chevy Stevens para adquirir. Quando li a sinopse de Identidade Roubada, coloquei na minha lista de desejados na hora.

O começo e o meio do livro são muito bons. O terror físico e psicológico que a protagonista, Annie, tem que passar durante um ano inteiro na mão de um sádico  completamente descontrolado emocionalmente é muito bem narrado e sentimos na pele o pânico de Annie. Aflição, nojo, ódio, pena e medo foram sentimentos facilmente despertados em mim enquanto lia, principalmente durante as passagens no cativeiro.

Annie é uma corretora de imóveis que é sequestrada no final de um plantão de vendas, por um homem que finge ser um cliente em potencial e engana a corretora direitinho. Ao ser raptada, ela sente saudade de sua cadela e morre de preocupação sobre o que teria acontecido com ela: se passou fome, se alguém lembrou de cuidar dela e tal. Além disso, deixa um namorado, com quem iria se encontrar após o plantão, e fica imaginando os esforços que ele estaria fazendo para encontrá-la.

O sequestrador consegue ficar com Annie em um chalé nas montanhas por um ano, fazendo com que ela viva o inferno na terra, passando o inimaginável ao ter que conviver intimamente com uma mente extremamente doentia.

Eu imaginava que Annie fosse ser libertada no desfecho da história, mas isso acontece um pouco depois do meio do livro e o resto da obra fica a cargo de descobrir como o sequestro foi planejado e quais os motivos. Essa parte achei bem improvável e surreal, até meio forçada. Não gostei muito da imaginação fértil demais da autora. O motivo não se justificou e o desfecho, que poderia ser surpreendente e inteligente, para mim foi fraco e bem utópico.

Mesmo assim, fazendo um balanço, foi uma leitura com certa qualidade que acredito ter valido a pena, principalmente ao abordar, depois de sua volta para casa, todas as sequelas que uma pessoa que passa por um trauma por muito tempo traz. Quem nunca viveu nada parecido imagina que a pessoa volta se sentindo grata por estar viva e retoma quase que imediatamente sua vida de antes. Mas, realmente, bom seria se isso não fosse completamente fora da realidade.
É impressionante pensar como tem pessoas insanas no mundo que convivem e enganam a sociedade por décadas, cometendo crimes e criando obsessões que, um dia, vem à tona com força total.

Sobre a Autora


Chevy Stevens nasceu e foi criada em uma fazenda em Vancouver Island, no Canadá, lugar até hoje muito presente em sua vida. Quando não está diante do computador, faz caminhadas com o marido e o cachorro pelas montanhas próximas à sua casa. Vendido para mais de 20 países, Identidade roubada tornou-se best-seller na Alemanha e nos Estados Unidos.


Fonte: Skoob

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Encontrada - Carina Rissi - Ed. Varus


Por conta de ter adorado o primeiro livro da série (já está confirmado que Carina vai lançar o terceiro livro), o chick lit Encontrada gerou altas expectativas nesta leitora que vos escreve.

E, por conta disso, foi um pouco decepcionante ver que o livro tratava basicamente de amenidades da vida de Sofia no século 19. A obra conta, por meio de passagens engraçadas e um pouco estabanadas, todo o processo de adaptação, os perrengues e os foras de Sofia no meio de costumes e estilos de vida completamente diferentes do que ela estava acostumada. Achei que, por mais que o livro seja bem escrito, o enredo não estava justificando o segundo volume. 


Porém, mais para o final do livro, nas últimas 100 páginas, tudo passou a valer a pena. Com um desfecho surpreendente e cheio de reviravoltas e descobertas, o fim do livro tirou meu fôlego e fez com que eu mudasse minha opinião da água para o vinho. Que venha o livro 3. E que venha o filme! Isso mesmo, porque já fiquei sabendo que a Amberg Filmes comprou os direitos e Perdida vai para as telonas! Tem uma página no facebook para acompanhar as novidades sobre o lançamento, ainda sem previsão. Se escolherem bem os atores e forem fiéis ao livro, que já foi escrito meio como um roteiro, o filme será uma delícia de assistir! :)

Sobre a Autora

Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.

Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião.

No site dela há mais informações.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Perdida - Carina Rissi - Ed. Verus


Fazia tempo que esse Chick Lit estava na minha lista de próximas leituras. O livro estava esgotado em todas as lojas físicas e virtuais e minha esperança era consegui-lo via Skoob. Consegui! E, uma semana depois, consegui pelo mesmo
site o segundo livro da série, Encontrada.

Comecei a ler o livro com altas expectativas, principalmente por conta dos textos apaixonados de quem já leu e pela sinopse ser tão original, apesar de abordar um tema muito trabalhado: a viagem no tempo.

Depois das dez primeiras páginas eu já estava completamente viciada. Simplesmente não conseguia parar de ler: dava o jantar para o meu filho segurando o livro com uma mão só, veja bem!

Em dois dias, tinha devorado a obra e estava louca para começar o segundo imediatamente.

O livro é uma graça! Com um enredo original e uma escrita super cativante, Carina faz a gente viajar no tempo junto com Sofia, imaginando como seria diferente e estranho viver dois séculos atrás com a cabeça de uma menina do século 21. A pesquisa feita sobre os costumes da época também foi bem rica e detalhista. Adorei saber mais sobre 1830!

Na época, ainda existia escravidão no Brasil, mas a autora simplesmente ignorou o fato, para não dar o peso vergonhoso que o Brasil carrega à história de conto de fadas. Ao contrário, Madalena e Gomes, que são os empregados da casa de Ian, têm até bastante participação na história e são tratados com respeito e afeto por Ian e Elisa, os irmãos donos da propriedade.

O livro conta a história de uma menina de 20 e poucos anos que trabalha muitas horas por dia em um escritório de contabilidade. Órfã de pai e mãe, Sofia tem como família sua melhor amiga: Nina. Durante uma balada para comemorar o fato de Nina e seu namorado Rafe irem morar juntos, Sofia vai ao banheiro bêbada e deixa o celular cair dentro da privada nojenta do local. Sem pestanejar, ela o deixa lá e, no dia seguinte, de ressaca, entra em uma loja para comprar outro.

A vendedora é um pouco estranha, mas muito amável. A loja está incrivelmente vazia e Sofia se depara com um modelo que a vendedora diz ser perfeito para ela.

Após adquiri-lo, Sofia sai da loja e liga seu novo "monstrinho", que emite uma luz muito forte e a transporta para 1830, dois séculos para trás, com sua mini saia e tênis all star vermelho.

Daí para frente, a história começa de verdade.

Se o segundo livro for tão bom quanto o primeiro, a série será sucesso total!

E já fiquei sabendo que a Amberg Filmes comprou os direitos e Perdida vai para as telonas! Tem uma página no facebook para acompanhar as novidades sobre o lançamento, ainda sem previsão. Se escolherem bem os atores e forem fiéis ao livro, que já foi escrito meio como um roteiro, o filme será uma delícia de assistir! :)

Sobre a Autora

Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.

Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião.

No site dela há mais informações.