quinta-feira, 4 de junho de 2020

Filha Única - Anna Snoekstra - Ed. HarperCollins Brasil

Esse é um thriller bemmmmm interessante, envolvendo muito suspense e revelações surpreendentes. Eu amei o enredo, apesar de ter demorado algumas boas páginas para me envolver totalmente na história.

Tudo começou em 2003, quando uma adolescente, Rebecca Winter, desapareceu e nunca mais foi encontrada, apesar dos esforços do policial encarregado do caso. 


Em 2014, ou seja, 11 anos depois, uma garota em apuros percebeu que era extremamente parecida com a adolescente desaparecida e começou a se passar por ela. Ela consegue enganar os pais, os irmãos gêmeos e até os amigos de Rebecca. 

Mas, aí , ela começa a sentir que está sendo vigiada e se dá conta que o assassino/sequestrador da menina ainda está a solta. Ela, então, pode estar correndo risco de vida.

Eu jamais imaginei o desfecho da história, digno de um thriller de suspense daqueles clássicos.

Como eu amo um suspense, o livro foi um grande presente pra mim. Recomendo. :)

Sobre a Autora

Anna Snoekstra nasceu em Camberra, na Austrália. Aos dezessete anos, decidiu se mudar para Melbourne e tornar-se uma escritora. Estudou Escrita Criativa e Cinema na Universidade de Melbourne e Escrita de Roteiro no Instituto Real de Tecnologia de Melbourne. Anna já escreveu roteiros de filmes independentes e peças de teatro, além de dirigir videoclipes.

Fonte: Skoob

segunda-feira, 1 de junho de 2020

É assim que acaba - Colleen Hoover - Ed. Galera Record



Esse livro é MUITO BOM! Primeiro por falar de duas temáticas tão importantes e (ainda) tão pouco abordadas em livros de ficção: os relacionamentos abusivos e a violência doméstica. E, segundo, por ter uma narrativa tão cativante e envolvente. Fiquei totalmente imersa e envolvida na história, viciada até a última página.

A protagonista chama-se Lily e é uma mulher forte, independente e empreendedora. Ela conhece um neurocirurgião e os dois se atraem instantaneamente. Eles passam a se conhecer melhor e está formado o casal-problema. Ele, é o abusivo. Ela, a vítima. Os abusos começam sutis, como sempre acontece. O psicológico é afetado dia após dia, pouco a pouco.

O livro é a publicação mais pessoal da autora, que viveu situações parecidas envolvendo essas temáticas em sua vida, talvez por isso, para mim, o livro é até uma ajuda para outras mulheres que estão dentro de relações assim e não enxergam. Talvez a história ajude essas mulheres a perceberem sua vulnerabilidade.

Até onde o amor vale a pena? Às vezes, só o amor não basta.

Super, mega recomendo!



Sobre a Autora

Colleen Hoover nasceu 11 de dezembro de 1979, em Sulphur Springs, Texas. Ela cresceu em Saltillo, Texas, e formou-se a partir de Saltillo High School, em 1998. Em 2000, ela se casou com Heath Hoover, com quem ela já tem três filhos e um porco chamado Sailor. Colleen se formou na Texas A&M University-Commerce com uma licenciatura em Serviço Social. Ela trabalhou com vários projetos de ação social e de ensino, até começar sua carreira como escritora.

Fonte: Skoob

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Me chame pelo seu Nome - André Aciman - Ed. Intrínseca


Fazia tempo que eu estava com vontade de ler Me Chame pelo seu Nome. Comprei o livro em uma promoção na Amazon e, depois de ficar alguns meses na minha estante, comecei a leitura. O livro começou fácil, talvez porque eu estivesse bastante curiosa, mas logo senti a história arrastada, muita enrolação para poucos acontecimentos. Algumas partes são bem difíceis de acompanhar, mas outras são até viciantes.

Demorei MUITO mais do que de costume para terminar este livro.....mas as páginas finais dele compensam o resto. Elas são pura poesia, de uma sensibilidade singular. O autor consegue abordar temas sobre a descoberta da sexualidade, aceitação da orientação sexual, amarras sociais e o despetar para o primeiro amor de maneira sutil e muito delicada.

Apesar disso, o livro não me tocou como eu esperava. De qualquer maneira, foi uma experiência positiva. Junto com Will & Will, esta foi a segunda obra que trata de homossexualidade que li. E seguimos assim: pela diversidade e igualdade de direito. :)

Sobre o Autor

André Aciman nasceu em Alexandria, Egito. É ensaísta, romancista e pesquisador da literatura do século XVII. Seus textos foram publicados em veículos de destaque, como The New Yorker, The New York Times e The Paris Review. Doutor em literatura comparada pela Universidade Harvard, foi professor na Universidade de Princeton e atualmente leciona no The Graduate Center em Nova York, Estados Unidos, onde vive com a família.

Fonte: Skoob

segunda-feira, 18 de maio de 2020

Amor por interesse - Ruth Cardello - Ed. Quinta Essência



Amor por Interesse é o segundo livro da série Legacy, e conta a história de Nicole, que pode ser deserdada se não ceder às exigências feitas por seu pai no testamento. 
Para isso, terá de se aliar a um irmão desconhecido. Esse irmão tem um inimigo, chamado Stephan. 

 Está feito o casal: Nicole e Stephan acabam se unindo em busca de vingança, cada um com seus motivos, até que se apaixonam. E, com esse plano de fundo, várias repercussões e dúvidas sobre quais caminhos seguir se desenrolam. O livro é bacaninha, mas não achei nada demais. Espero que o terceiro seja melhor.

Um parênteses para esta capa: quem aprovou isso, Brasellll?? Que mal gosto!!! Affão!

Sobre a Autora 

De acordo com seu próprio site, Ruth vive em uma pequena fazenda com seu marido, três crianças, três cachorros e dois cavalos. Se existe um lugar mais feliz que esse na Terra, ela ainda não encontrou.
 

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Dormindo com o Bilinonário - Ruth Cardello - Ed. Quinta Essência


Livro cheio de ostentação, clichês, machismo. Dito isto, sigamos! A protagonista chama Lil e é irmã da noiva de um milionário. 

Ela, mãe solteira e ida como rebelde sem causa, precisa ajudá-la com os preparativos, assim como o melhor amigo e sócio do noivo, Jake. Por ser rico e ter sempre a mulher que quiser, |Jake nõ se conforma de sentir a atração louca que paira entre ele e Lil. 

Essa parece ser a grande questão do livro, mas do nada essa dúvida desaparece e ele passa a ter tanta certeza de amar Lil que até ela se convence rapidamente disso. Mas, fora isso, o livro não é de todo ruim. A leitura é leve, agradável e merecia uma capa melhor. O-d-i-e-i essa capa, achei o cúmulo da breguice.

Os livros anteriores da série são:
Coração de Bilionário
Amor por interesse
Dormindo com o Bilionário

Sobre a Autora


De acordo com seu próprio site, Ruth vive em uma pequena fazenda com seu marido, três crianças, três cachorros e dois cavalos. Se existe um lugar mais feliz que esse na Terra, ela ainda não encontrou.

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Um Mais Um - Jojo Moyes - Ed. Intrínseca



Depois de Como Eu Era Antes de Você, fiquei louca pra ler vários (todos!) os livros da autora. Aí veio o Depois de Você, que me decepcionou um pouco, mas continuei apostando na autora. Resolvi, então, apostar em Um Mais Um, pois li muita gente dizendo que era o melhor livro da Jojo. O livro é bom, mas não concordo que seja o melhor. Como Eu Era Antes de Você, para mim, supera Um Mais Um de longe. 

A história conta as aventuras e derrapadas de Jess, uma mulher forte que tem a capacidade de levantar sempre que cai. E olha que as quedas não foram poucas.

Ela engravidou sem querer quando era bem jovem, acabou largando a escola, se casou e teve sua filha. O marido simplesmente sumiu de casa e largou ela, a filha e o enteado dela, que ela criou como se fosse dela. A dificuldade financeira veio a galope e, para sustentar a casa, Jess faz faxinas durante o dia e trabalha como garçonete num pub à noite.

Seu destino acaba cruzando o de Ed Nicholls, um de seus clientes de faxina e um gênio da informática. Ele também está passando por um mega inferno astral e acabam passando vários perrengues juntos, conhecendo-se melhor e gerando muitas reflexões e aprendizados.

É um livro contemporâneo e de muita qualidade, mas meu envolvimento com a história foi mediano.

Sobre a Autora

Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres, no Reino Unido. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent até 2002, quando publicou o seu primeiro romance, Sheltering Rain, e resolveu dedicar-se à escrita a tempo inteiro. 

Fonte: Skoob.


quarta-feira, 20 de março de 2019

Apenas um Ano - Gayle Forman - Ed. Novo Conceito


Após ter vivido as 24 horas mais incríveis de sua vida ao lado de Willem em Apenas um Dia, Allyson e ele se separam de maneira esquisita e inexplicável, mas ela não consegue tirar o ator da cabeça nem por um segundo. Ela começa, então, uma busca incansável por ele, tanto para entender o que aconteceu quanto para continuar a viver momentos mágicos ao lado do homem que despertou tantos sentimentos novos nela.
 

Essa busca resulta em diversos desencontros, decepções e ironias do destino. Mas são tantas desventuras que já estava até me dando nos nervos. Passei o livro todo com uma super expectativa e, no fim, elas não foram atendidas. Fiquei mega decepcionada. Mas não é que o livro seja ruim, ele só não me tocou como o primeiro. 

Achei que dava pra ter mais umas 100 páginas com a continuação, porque foi exatamente para saber o que ia acontecer que passamos por toooooodas os desencontros do livro inteiro. Aí, quando chega no ápice, o livro acaba. Oi?? Fiquei com um gosto amargo de quero mais. Realmente rolou uma leve decepção. Será que vai rolar uma continuação?

Sobre a Autora

Gayle Forman começou sua carreira escrevendo para a revista Seventeen em que a maioria de seus artigos, centrada nos jovens e preocupações sociais. Mais tarde ela se tornou uma jornalista freelance para publicações como a revista Details, Jane Magazine, Glamour Magazine, The Nation, Elle Magazine e Cosmopolitan Magazine.

Em 2002, ela e seu marido Nick fizeram uma viagem ao redor do mundo. De suas viagens, ela acumulou uma riqueza de experiências e de informações que mais tarde serviu como base para seu primeiro livro, um diário de viagem que você não pode começar lá a partir daqui: um ano na margem de uma Shrinking World. Em 2007 ela publicou seu primeiro romance para jovens adultos, intitulado de Sisters In Sanity onde ela se baseia em um artigo que tinha escrito para a revista Seventeen. Seu mais recente romance If I Stay (Se eu ficar), fez Forman levar vários prêmios, entre eles o Indie Choice Award de 2010.


Fonte: Skoob

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Apenas um Dia - Gayle Forman - Ed. Novo Conceito

Depois de ler Se eu Ficar e Para Onde ela Foi, livros MARAVILHOSOS que foram para a minha seleta lista de favoritos, fiquei com vontade de ler todos o livros da autora, loucamente.

Fui então para os Apenas um dia e Apenas Um Ano. Hoje vamos falar do primeiro deles: Apenas um Dia.

A história é mega original e conta a aventura de amor vivida por
Allyson Healey, uma garota toda certinha, e Willem, um ator sem lenço nem documento. Allyson viaja para a Europa para fazer um curso de extensão e lá conhece o ator, que a convida para ir até Paris passar 24 horas mágicas com ele, antes de ela ir embora e voltar para a sua vida de sempre. E ela, que nunca fez uma loucura na vida, surpreende a si mesma e a sua melhor amiga e vai! Eles vivem momentos mágicos e esse dia transforma sua vida.

O livro é muito legal, mas a história não me prendeu muito, se formos comparar com os primeiros livros da autora que eu li. Independente disso, achei que a leitura super valeu a pena, e fui direto começa a leitura de Apenas um Ano.


Sobre a Autora

Gayle Forman começou sua carreira escrevendo para a revista Seventeen em que a maioria de seus artigos, centrada nos jovens e preocupações sociais. Mais tarde ela se tornou uma jornalista freelance para publicações como a revista Details, Jane Magazine, Glamour Magazine, The Nation, Elle Magazine e Cosmopolitan Magazine.

Em 2002, ela e seu marido Nick fizeram uma viagem ao redor do mundo. De suas viagens, ela acumulou uma riqueza de experiências e de informações que mais tarde serviu como base para seu primeiro livro, um diário de viagem que você não pode começar lá a partir daqui: um ano na margem de uma Shrinking World. Em 2007 ela publicou seu primeiro romance para jovens adultos, intitulado de Sisters In Sanity onde ela se baseia em um artigo que tinha escrito para a revista Seventeen. Seu mais recente romance If I Stay (Se eu ficar), fez Forman levar vários prêmios, entre eles o Indie Choice Award de 2010.


Fonte: Skoob

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Fingindo - Cora Carmack - Ed. Novo Conceito


Fingindo é o segundo livro da trilogia Loosing It. Terminei o primeiro livro, Perdendo-me, viciadíssima. E com o segundo não foi diferente. Gostei tanto desse livro que o li super rápido. 

Cade, o protagonista, é apaixonante e, apesar de perfeitinho demais para ser real, conseguiu prender minha atenção. Acabei, de novo, viciada na historia. Acho que as cenas hot poderiam ter sido mais hot. De resto, foi um livro muito gostoso de ler. Estou sendo positivamente surpreendida por essa trilogia. E fico MUITO feliz com isso!

Cade é o cara que acaba arrasado, sem rumo e sem seu amor no primeiro livro. Ele é o melhor amigo da personagem principal, o apaixonado platônico que vê seu amor nos braços de outro. Nesse livro, ele ganha mais personalidade e características marcantes.

A história não é super original, sobre "fingir" ser o namorado de uma garota que precisa apresentar um partido "perfeitinho" para os pais, que possuem expectativas na lua. Mas a narrativa, definitivamente, conquista.




Sobre a Autora

Cora Carmack é uma escritora de vinte e poucos anos que adora escrever sobre personagens de vinte e poucos anos. Ela já fez de tudo um pouco: teatro, vendas, aulas. Adora ir ao teatro, viajar e qualquer coisa que a faça rir muito. Seus personagens circulam pelos ambientes e situações mais improváveis, e Cora sempre os ajuda a arranjar um namorado ou namorada no final. As pessoas improváveis também precisam namorar, não é? Seu primeiro livro, Perdendo-me, figurou nas listas de mais vendidos do The New York Times e do USA Today.

Fonte: Skoob

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

A Garota no Trem - Paula Hawkins - Ed. Record


Adorei a capa desse livro. Achei bem sombria e capaz de relevar perfeitamente o mood da história.O livro conta a história super original de Rachel, uma alcoólatra que se vê abandonada pelo marido e desempregada, fazendo o mesmo trajeto de trem todos os dias, como se estivesse indo e voltando do trabalho, para passar o tempo e vislumbrar a casa em que ela foi feliz um dia durante seu casamento, já que a ferrovia passa bem em frente ao imóvel.

Nessas idas e vindas, ela acaba criando uma bizarra afeição por um casal que mora algumas casas ao lado do seu ex lar. Todos os dias, ela passa olhando para a casa e torcendo para que eles estejam à vista, ou na janela ou na varanda. Um belo dia, ela se depara com uma cena esquisita e, logo depois, fica sabendo que a moradora está desaparecida.

Ela, então, acaba se envolvendo nas investigações e, a partir daí a confusão está formada. Como deu pra ver, a história é bem inusitada e, apesar das reviravoltas bem pensadas e do enredo bem amarrado, o livro me cansou em alguns momentos e não fiquei tão viciada quanto imaginei.

Muita gente ama esse livro. Eu gostei, também. Mas, não amei.

Senti muita pena da protagonista, às vezes raiva e às vezes compaixão. Aliás, sentimentos conflituosos não faltam durante esta leitura. Recomendo!

Sobre a Autora

Paula Hawkins (Harare, 26 de agosto de 1972) é uma escritora britânica nascida no Zimbabwe, mais conhecida pelo seu romance de suspense, o best-seller The Girl on The Train.

Por volta de 2009, Hawkins começou a escrever comédia romântica de ficção sob o pseudônimo de Amy Silver, tendo escrito quatro romances, incluindo Confessions of a Reluctant Recessionista. Ela não conseguiu nenhum sucesso comercial até desafiar a si mesma a escrever uma história mais adulta e séria. Seu best-seller The Girl on The Train (2015) é um complexo thriller, com temas de violência doméstica, abuso de álcool e abuso de drogas.

Em 2016, foi selecionada pela BBC como uma das 100 Mulheres mais importantes do ano.

Fonte: Skoob