sexta-feira, 31 de julho de 2009

A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak - Intrínseca

A Menina que Roubava Livros é uma daquelas leituras que merecem um "Poxa!!!" quando fechamos o livro, depois de terminada a última página. A menina que roubava livros roubou mesmo livros, mas também roubou sua vida da morte, narradora da história, por três vezes.

A originalidade da obra já começa por aí: uma história contada pela morte. Mas isso é só o começo.
O livro começa devagar, chega a ser cansativo e dá aquele medo de ser frustrante. Mas, ao chegar mais ou menos na metade comecei a me envolver, a querer saber o que acontecia depois, a sentir raiva, pena, amor e arrepios conforme as linhas iam passando.
E a narradora, que tememos mais do que tudo, é terna, sensível e chega a parecer um ser anjelical. No final, a sensação era completamente oposta àquela do começo da leitura. Não é à toa que está na lista dos mais vendidos.

Qual o assunto do livro?

O livro aborda a vida de Liesel, uma menininha pobre que serve como pano de fundo para um todo muito maior, uma das maiores vergonhas da humanidade: o nazismo. Conforme sua vida é contada, o tema também vai sendo abordado, com uma sutiliza que faz o leitor se surpreender e se envolver cada vez mais. Parece que as palavras foram pensadas mil vezes antes de serem escritas, para garantir as escolhas certas.


A morte impresisona-se com Liesel Meminger, que consegue tapeá-la três vezes, e decide, então, contar sua trajetória.

E mesmo com tudo o que já foi falado sobre a Segunda Guerra, seja em livros, filmes, documentários, músicas, poesias, A Menina que Roubava Livros chega com uma abordagem completamente diferente do resto.
São tantas as mensagens transmitidas no livro, que a leitura torna-se extremamente rica e incapaz de ser esquecida.

Um livro diferente. Um livro intenso. Um livro marcante. Assim é A Menina que Roubava Livros.


Para terminar, deixo uma frase da narradora e ceifadora de vidas:


“Os seres humanos me assombram”.


Agora, pense comigo, se até a Morte é assombrada pelos seres humanos....imaginem nós, pobres mortais. Vale repensar, vale refletir.

Coloquei essa frase aqui porque, quando a li, fique uns cinco minutos parada, apenas pensando nela. Reflexão: outro ponto importante que o livro desperta nos leitores.

Quando comecei o livro e soube quem narrava a história, logo fiquei curiosa para saber quando Liesel foi levada por ela. Morreu jovem? Morreu velhinha? Era imortal? Bom, para ter essa resposta, só lendo o livro... :)


Sobre o Autor


Markus Zusak tem apenas 32 anos e cresceu ouvindo histórias a respeito da Alemanha Nazista, sobre o bombardeio de Munique e sobre judeus marchando pela pequena c
idade alemã de sua mãe. Ele sempre soube que essa era uma história que ele queria contar.

"Nós temos essas imagens das marchas em fila de garotos e dos ‘Heil Hitlers‘ e essa idéia de que todos na Alemanha estavam nisso juntos. Mas ainda havia crianças rebeldes e pessoas que não seguiam as regras e pessoas que esconderam judeus e outras pessoas em suas casas. Então eis outro lado da Alemanha Nazista", disse Zusak numa entrevista com o The Sydney Morning Herald.

Aos 30 anos, Zusak já se firmou como um dos mais inovadores e poéticos romancistas dos dias de hoje. Com a publicação de A Menina que Roubava Livros, ele foi batizado como um ‘fenômeno literário‘ por críticos australianos e norte-americanos. Zusak é o autor vencedor do prêmio de quatro livros para jovens: The Underdog, Fighting Ruben Wolfe, Getting the Girl, Eu Sou o Mensageiro, receptor de um 2006 Printz Honor por excelência em literatura jovem. Markus Zusak vive em Sydney.

25 comentários:

  1. Nossa este livro é demais,eu adorei, e tb chorei rsrs
    bjssss

    ResponderExcluir
  2. Carla, eu estava respondendo um dos comentários do meu blog e era justamente sobre este livro! Falei que só tenho lido excelentes críticas e só falta mesmo eu ler!!!
    Ótimo post!
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Tenho curiosidade em relação a esse livro ha imensoo tempo.

    ResponderExcluir
  4. Ai ai fiquei com vontade de ler.
    Bom fim-de-semana
    beijinho

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho essseeeee \õ/ . Começei a ler mas tive que dá um tempo para ler Pai rico e pai pobre.Não vejo a hora de acabar para retomar a leitura. Aprendi várias palavras em Alemão.É muito legal.Ótima sexta, bj

    ResponderExcluir
  6. Pensei que não ia gostar, mas gostei e quando terminei de ler, senti falta da Liesel e do Rudy. Só não achei tão diferente, vi várias histórias parecidas em filmes europeus.

    ResponderExcluir
  7. Ah! "As Memórias do Livro", que você está lendo, também faz parte da minha lista. Vou esperar o seu comentário.

    ResponderExcluir
  8. Já me indicaram mt esse livro, mas até hoje estou enrolando para ler. Na verdade, estou sendo enrolada, pq uma amiga disse que ia me emprestar e até hj nada...rs... Depois da sua resenha fiquei ainda mais empolgada. Isso da Morte contar a história é genial. Mais genial ainda é a Morte se espantar com a gente. É, os seres humanos são mesmo alguma coisa...

    Bjao moça! :)

    ResponderExcluir
  9. Eu ainda não li esse livro... foi tão comentado que eu fiquei meio travada... mas depois de ler seu post me empolguei...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  10. Excelente comentário Carla. Estou com o livro na pilha!!! Você aguçou ainda mais a minha curiosidade!!

    Bjs
    Lili

    ResponderExcluir
  11. Oi Carla,
    Eu tenho esse livro, mas não li ainda...ganhei de amigo secreto.
    Está na minha lista de livros para ler. Gostei do post.
    Bjs. e bom final de semana.

    Michele

    ResponderExcluir
  12. Estou nesse exato momento lendo esse livro. No começo o achei meio entedioso, mas com o passar das páginas, fui me encantando e a cada dia queria ler mais e mais. Estou na página 311, e com tristeza, porque estou no fim da leitura. Recomendo a todos.

    Bjs e boa leitura.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Este eu ainda não li mas está na fila. Estou lendo, pasme, pela primeira vez As brumas de Avalon, mas depois será este.
    Querida, tem um selo para você em meu blog, espero que fique feliz.
    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  14. Olá Carla tudo bom?
    Vim dar uma'espiadinha'no teu blog e desejar umótimo domingo pra você e toda sua família!Bjos!

    ResponderExcluir
  15. passando para te desejar um ótimo domingo....
    Maurizio

    ResponderExcluir
  16. Estou doida para comprar esse livro!!!
    Beijocas, minha amiga! Ótimo início de semana.

    ResponderExcluir
  17. Carla!
    eu amei esse livro. achei tão intenso, tão real... sei lá...
    Olha só, vou restrinfir o meu blog (anticonto) apenas para pessoas convidadas, por qual e-mail posso te cadastrar? Manda pra mim, por favor, o endereço no ariadneshow@hotmail.com.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  18. Cara, eu amei esse livro.
    Chorei, sorri, viajei. Muito bom. Muito mesmo.
    Bjusss

    ResponderExcluir
  19. Oi Carla,

    Terminei de ler o livro, gostei demais. Menina, chorei viu, muito emocionante o final.

    Bjs e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  20. Carla querida, era esse o empurrãozinho que eu precisava para ler esse livro. Obrigada pela dica.
    Bjokas flor.

    ResponderExcluir
  21. Oi Carla! Gostei muito do seu blog! Livros, uma das paixões da minha vida. Faz tempo que desejo ler "A menina que roubava livros". Com o seu comentário sobre esse livro, esse desejo cresceu mais ainda. E você me deixou curiosa para saber sobre a Liesel, personagem que nem conheço do livro... Morreu jovem? Morreu velhinha? Era imortal? Só lendo mesmo o livro. Valeu!

    ResponderExcluir
  22. Carla, que coincidência ler esse post justamente agora que ainda estou com a história desse livro na mente.
    Assino embaixo de tudo o que você escreveu! Esse livro é maravilhoso!
    Beijos,
    Mari
    www.rosas.nadiapag.com

    ResponderExcluir
  23. Esse livro tem todos os ingredientes para gostar dele! Adoro livros que com certas frases, nos fazem parar de ler e reflectir no que foi dito...

    ResponderExcluir
  24. Eu acho que, de nada adianta detonar o lobisomem nazista se não se estaqueia o vampiro comunista também... A Humanidade tende a esquecer dos gulags do não menos nazi Stálin, da atual ditadura (Facista) da Coréia do Norte, da China, Vietnã e tantas outras ditaduras disfarçadas... A Terra atual está cheia de Hitlers disfarçados de Madres Teresas, todos com seus Goebbels à tiracolo e Himmlers em off... Livros como esse um dia hão de ser lidos na Coréia do Norte, talvez nos não estejamos encarnados para ver isso, talvez estejamos, mas tenho certeza absoluta que serão lidos um dia, em todas as ditaduras da Terra, "pois o tempo destrói qualquer império!" Não acredito mais nos homens, porisso procuro a companhia dos lobos, afinal, as crianças da noite quando cantam nas noites de lua cheia encantam até mesmo a mais bela das Iaras... Au revoir minha cara, até breve...

    ResponderExcluir
  25. Outro livro que recomendei lá no meu blog. Muito bom mesmo! Já percebi que temos muitas leituras em comum.

    ResponderExcluir