sexta-feira, 24 de julho de 2009

Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia - Nelson Motta - Objetiva

O livro que narra a vida desvairada e cheia de aventuras, dificuldades e falta de planejamento de Tim Maia é grande e, confesso, gerou um certo receio de ser mais um livro puxa-saco e lotado de adjetivos, com informações verdadeiras de menos e forçação de mais.

Comecei a leitura e, logo no início, vi que o livro ia fluir, de tão engraçado, objetivo e desbocado que era, assim como era Tim Maia. Quando terminei o livro, alguns dias depois, pensei: Mas já? Ah, conta mais um pouquinho, vai?

A leitura é tão gostosa e a vida dele foi tão cheia de aventuras, alegrias e passagens dignas de serem eternizadas que, se eu não lembrasse nitidamente de Tim Maia cantando com seu vozeirão e reclamando do som, acharia que o personagem do livro não poderia ter existido. Porque Tim Maia foi, realmente, único. Mais fácil acredita que ele tinha sido inventado do que assimilar que ele nasceu em uma família normal, cresceu e se tornou aquela coisa robusta, de voz grave e sem papas na língua.
Apesar de ter sido escrito com paixão, o livro fala de tudo: do envolvimento com as drogas, das crenças sem pé nem cabeça, da inveja do amigo magro e bonito, que depois seria chamado de Rei e de tantas outras coisas que vale a pena guardar para ser surpreendido durante a leitura.

Uma experiência ótima, que mostra como é a vida de alguém que escolhe viver, sempre, no limite. Alguém que era, acima de tudo, generoso, carente e cheio de medos. Super recomendo!

Nas minhas buscas pelo google, achei o site oficial do livro. Vale a pena conferir!

Tim Maia

Pai da soul music brasileira, Tim Maia começou na música tocando bateria, mas logo passou para o violão. Em 1957, fundou no bairro carioca da Tijuca o grupo de rock Os Sputniks, do qual participaram Roberto e Erasmo Carlos. Em 1959, foi para os Estados Unidos, onde estudou inglês e entrou em contato com a soul music, chegando a participar de um grupo vocal, o The Ideals.

Em 1969, foi chamado para gravar em dueto com Elis Regina a sua composição “These Are The Songs” no disco da cantora. A projeção rendeu um convite para um LP, “Tim Maia” (1970), que obteve grande sucesso graças às músicas “Primavera” (de Cassiano) e “Azul da Cor do Mar” (de Tim). Nos anos seguintes, mais discos e mais sucessos, como “Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)”, “Réu Confesso”, “Gostava Tanto de Você” (Edson Trindade).

Em 1975, convertido à seita Universo em Desencanto, gravou os dois volumes “Tim Maia Racional”, por sua própria gravadora, a Seroma. No ano seguinte, estava de volta à Polydor e ao repertório secular. Mais sucessos seguiram: “Sossego” (do LP “Tim Maia Disco Club”, de 1978), “Descobridor dos Sete Mares” (faixa-título do LP de 1983, que também trouxe “Me Dê Motivo”) e “Do Leme ao Pontal” (de “Tim Maia”, 1986).

Descontente com as gravadoras, Tim retomou a idéia da editora Seroma e da gravadora Vitória Régia Discos, pela qual passou a fazer seus lançamentos. Regravado por artistas do pop (Paralamas do Sucesso, Marisa Monte), Tim retribuiu a homenagem gravando “Como Uma Onda”, de Lulu Santos e Nelson Motta, que foi grande sucesso nos anos 90, juntamente com seu álbum ao vivo, de 1992.

De Jorge Ben Jor, ganharia o apelido de “síndico”, na música “W Brasil”. Ao longo da década, Tim gravaria discos de bossa nova (um deles com Os Cariocas) e de versões clássicos do pop e do soul (“What a Wonderful World”). Em 1998, no show no Teatro Municipal de Niterói, que seria gravado para um especial de TV, o cantor sentiu-se mal, vindo a falecer uma semana depois. No ano seguinte, seria homenageado por vários artistas da MPB num show tributo, que se transformou em disco, especial de TV e vídeo.

Sobre o autor

Nelson Motta se autodefine como um falso carioca, nascido em São Paulo, em 1944. É jornalista, compositor, escritor, roteirista e produtor musical. Autor de canções de sucesso como Dancing Days (com Ruben Barra) e Como uma onda (com Lulu Santos), Nelsinho integrou durante oito anos a mesa do programa Manhattan Connection, da GNT/Globosat. É dele o best-seller Noites Tropicais, que vendeu mais de 75 mil cópias. Escreveu também O canto da sereia e Nova York é aqui, entre outros.

Não sei vocês, mas acho que esse livro ainda vira um filme...

10 comentários:

  1. acho q eu já gostei mais de tim maia. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Tim Maia é o que rola no meu carro....toda semana eu ouço um dos álbuns que tenho. Li uma frase dele em um jornal ou revista, não me lembro bem...dizia mais ou menos assim: "Não fumo, não bebo e não cheiro....só minto um pouquinho" ficou na minha cabeça estes anos todos!! Vc definiu ele super bem: alguém que optou viver no limite!
    Ler sua resenha me fez querer ouvir "É primavera..."
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Oi, esse livro é muito bom, porque além de ser muito bem escrito, conta de forma divertida um pouco da vida do Tim (que era a maior figura). Tiveram trechos que eu chorei de rir, e outros em que fiquei triste por ele...
    Enfim, adorei o livro.
    Beijos,

    ResponderExcluir
  4. Carlinhaaa!

    ain, que legal...
    biografias saum interessantes sempre!

    comprei memória de minhas putas tristes e Um estranho no espelho do sidney sheldon.

    veremos como é este do sheldon. já li se houver amanhã e gostei muito.

    ah, e o que eu estou lendo da Marian keys tah meio igual.
    eu li varios dela, menos melancia, que era o que eu mais queria.
    mas todos passam uma visão de londres que eu acho feia, e todas as personagens, com 20, 25, 30 ou 35 anos de todos os livros, tem a mesma mentalidade e saum irrespponsáveis, sempre precisam de alguem pra ajudar....
    mas to lendo... vamos ver como termina esse!

    beijo grandee!

    ResponderExcluir
  5. Oi Carla,
    Nossa...fiquei com vontade de ler esse livro.
    Vi uma vez na livraria que tem o audiobook, mas ainda prefiro o livro.
    Bjão.
    Michele

    ResponderExcluir
  6. Oi! Vim visitar e gostei muito do seu blog! Ja te linkei lá no meu!
    Supr bejito,
    da DriM
    http://drimsatelie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Acho que esse livro é perfeito para se ler nas férias...

    ResponderExcluir
  8. Acho que este livro é perfeito para se ler nas férias...

    ResponderExcluir
  9. Também acho que vai virar filme!! Bem elgal, Bjins

    ResponderExcluir
  10. Eu acho Tim Maia incrível!
    E se esse livro virar filme, vai ser sucesso certo!
    Beijos,
    Mari
    www.rosas.nadiapag.com

    ResponderExcluir